Tudo desarrumado

Eu vou deixar o passado
O apartamento abafado e sem você
Deixo tudo desarrumado
Eu tomo um suco na esquina
Vou procurar amanhã um outro ap
Ah! Se um dia eu ganhasse na "quina"
E a cidade, essa tarde se escancarando
E de repente eu ainda estou te amando
O rio corre sempre tão depressa
Talvez depressa demais
Mas aconteça o que quer que aconteça
Não vou olhar mais pra trás
Nessa noite azul-marinho
O meu peito é um armarinho
De souvenirs de você
Os luminosos me piscam
Aqui na rua e do céu e são sem fim
Mais de mil caminhos se riscam
Tudo é demais e eu fico vacilando
E de repente eu ainda estou te amando